Revistas de Noivas: investimento ou desperdício?

Na ânsia pela busca das melhores informações sobre o casamento, muitas são as noivas que atacam as bancas e compram revistas e mais revistas cujo tema principal é casamento.

Eu já fiz isso. Eu às vezes faço isso!

Devo admitir, entretanto, que na maior parte das vezes eu só me decepcionei.

Como boa leitora e curiosa que sou, compro revistas para ler. Conhecer mais sobre o mercado de casamentos, tradições, ideias diferentes, noção de custos sobre diversos serviços são algumas das minhas expectativas quando eu decido gastar com algum material informativo.

No Brasil, entretanto, as revistas de noiva de maneira geral não passam de grandes catalógos. Páginas e páginas de vestidos de noivas e quase nenhuma – ou nenhuma – reportagem.

A coisa toda me parece meio estúpida: as empresas pagam para anunciar seu material e eu PAGO para comprar um catálogo que com certeza conseguiria de graça visitando qualquer um desses fornecedores. Não sei se é assim mesmo que funciona, mas a impressão que tenho é que as revistas de noiva simplesmente recebem duas vezes…e as informações faltam!

Como a tentação é grande – e casamento é o foco durante todo o final de semana – eu já comprei mais de uma dessas revistas. Qual a minha surpresa ao perceber que passa o tempo (meses e anos!) e as fotos dos vestidos de noivas são sempre iguais?

Acho válida a divulgação dos vários e vários fornecedores – que em épocas anteriores ao Google, à internet e à assessoria de eventos deveriam de fato fazer a diferença na vida de uma noiva. Mas continuo achando o custo benefício baixo: não existem reportagens e quando existem não são nada significativas. Muitas vezes não passam de propaganda disfarçada!

Eu acredito que exista um mercado interessado em informação. As noivas consomem muito material e prova disso são os crescentes blogs e sites que conhecemos muito bem por aí – e que normalmente ajudam infinitas vezes mais quem está na tarefa de preparar e organizar seu casamento.

Queremos mais do que catálogos de fornecedores. Queremos informação. Eu consigo pensar em tantas e tantas reportagens que seriam velozmente devoradas por qualquer uma das garotas que frequentam o NMN. Por que não?

Fotos de vestidos são interessantes, mas acredito que majoritariamente ele ainda será escolhido pelo caimento, pela relação custoxbenefício, pela emoção. Assim como todos os outros fornecedores, independente de propaganda na revista. O boca-a-boca deve valer mais. Pelo menos para mim e para as (muitas) noivas com quem converso que frequentam o NMN é assim.

Até o momento não achei nenhuma publicação que me trouxesse satisfação nesse sentido. E vocês?

Ise

Obs.: Perceberam que agora é noivamuitoneurotica.com?

Anúncios

14 Respostas para “Revistas de Noivas: investimento ou desperdício?

  1. Olá Ise, td bem?

    Não sei, mas penso um pouco diferente! Eu comecei a comprar revistas de noivas há 2 anos. Todo mês comprava e ainda compro! (Calcule o número de revistas q tenho aqui em casa…!).

    Escolhi meu vestido da Center Noivas pela Revista Figurino NOivas. Sempre leio as resportagens sobre dicas q a Figurino NOivas dá. Vi o cabelo q quero fazer em uma das revistas. Então, pra mim, teve bastante custo-benefício!

    Também a idéia de oferecer cupcakes em caixinhas como lembranças aos pais e padrinhos tive das revistas, a idéia dos porta-guardanapos, ver modelos de convite e menus pra recepção, pra mim achei q valeu mto a pena!

    ‘Ah, mas não tem reportagens’…Bem, pra mim tem. Peguei a lista q eles deram para chá-bar e chá-de-cozinha pra me basear no q eu precisaria comprar pra minha cozinha, em algumas reportagens sobre lugares de lua-de-mel, mesmo q a gente não vá visitá-los, a gente lendo tem um pouco de cultura sobre lugares bonitos, então eu não acho q as revistas sejam puramente católogos! Não vejo assim…!

    Talvez pudesse ter mais reportagens? Sim, talvez pudesse! ‘Os modelos são sempre os mesmos’, bem, ninguém obriga ninguém a comprar todo mês, mas eu acho q tem mta noiva q escolhe o modelo do vestido olhando os modelos q saem nas revistas (eu pelo menos tb já conversei com várias q já escolheram seus respectivos modelos olhando as revistas!).

    INclusive, as revistas servem mto pra quem não é de SP, capital. Eu por ex. não sou. Então, vendo modelos, coisas diferentes nas revistas, em suas respectivas lojas, é possível vc entrar em contato com a loja e pedir o q vc quer de lá, entregue na sua casa…’Ah, mas tem internet’…Tem, claro q tem. Mas eu acho mais fácil entrar no site de algumas lojas, já entrando direto em contato com os fornecedores, do q ficar horas e horas no Google, procurando, procurando e procurando sites e mais sites…

    Eu gosto mto das revistas de noivas. Acho q sempre dão boas idéias de decoração, cerimônia, dicas, modelos, enfim…Acho um bom investimento! Investimento bom principalmente se vc está organizando o seu casamento sozinha (meu caso). Talvez se vc conta com assessoria não seja mto útil, mas no meu caso foi extremamente útil.

    E pelo lado financeiro, a Figurino NOivas, por ex., custa R$ 9,90. Eu tenho certeza q tem mta gente q gasta bem mais q isto por balada por final de semana. Eu gasto isto por mês em uma revista q fico dias, dias e dias, folheando, mostrando pra mães (inclusive minha mãe já teve a idéia do vestido q ela vai usar pois achou um modelo q ela amou na Figurino Noivas), além das minhas amigas, q tb se divertem folheando as revistas, vendo os modelos, tendo idéias…Enfim, pra mim é um investimento q vale mto a pena!

    Abraços!

  2. Pela diversão, sim. Mas pela utilidade? Não acho mesmo. Não tem nada lá que você não possa ver pela internet…nada mesmo. Como eu disse, são grandes catálogos. Se eles te levaram até a loja do seu vestido, ótimo…mas nada que você não encontraria no site da Center Noivas ou em editoriais da São Caetano.

    Quanto às ideias de lembrancinhas, como eu disse… nada que você não ache em qualquer blog ou portal por aí.

    Eu acho que estamos falando de coisas diferentes. Gostar é uma coisa. Eu também me divirto. Mas ter criticidade para avaliar o material como fraco – especialmente conhecendo o que há no exterior é outra.

    E não é questão de “ninguém é obrigada a comprar todo mês”. Eu gosto muito de revistas, assino várias (e nada de noiva) e é princípio básico de mídia que até as propagandas se renovem…

    Mas isso aqui no Brasil não ocorre.

    A impressão que eu tenho é que qualquer coisa seja mais completa do que uma revista de noivas. Até a NOVA, cujo foco é todo outro, tem mais reportagens de casamento do que as próprias revistas de noiva.

    Óbvio que cada um gasta seu dinheiro no que quiser. ÓBVIO que vai ter gente que vai achar o vestido assim. Mas o meu ponto é que o vestido seria achado do mesmo jeito se o material informativo fosse de melhor qualidade.

  3. Eu super concordo com a Ise.

    Não invalido as revistas, mas nunquinha na vida li alguma reportagem de conteúdo nas revistas de noiva. Elas funcionam como vitrines e nada mais.

    E friso: reportagem. Que tirem dúvidas, que falem sobre.

    Achar vestidos, lembrancinhas, decoração e afins: é este o papel a que se presam, por definição.

    Contudo, não passam disso.

    É uma pena, uma vez que como bem lembrou a Thaís: tem gente que não tem acesso fácil aos outros variados meios de discussão.

    Aí, Editores: fica a dica!

    :)))

  4. Concordo com vc!!As vezes que comprei revistas de casamentos me decepcionei. Fui toda crente (até pela grossura da revista) que teria muita coisa interessante e não tinha.Quer ver só um exemplo,aconteceu comigo,minha decoração será em vermelho com branco. Passei por uma banca e vi na capa da revista “vermelho,a cor do amor invade os detalhes do casamento.”Ora,era de se esperar que tivesse coisas sobre decoração de casamento em vermelho,certo? errado!!A matéria era sobre itens de cozinha!!!aff,que raiva!!!Ainda comprei a bendita da revista,de edição antiga,só por conta do destaque na capa.Sem contar que os vestidos se repetem de uma edição para outra,os mesmos!A única revista que comprei até agora mais ou menos foi uma de decoração de casamento,que tinha algumas poucas idéias.Era fininha!!rsrrs,não se deixem levar pela grossura da revista!rsrs. É isso,essas revistas podiam melhorar e muito!
    bjs

    • Eu folheei algumas revistas de decoração de casamento na TOP e elas pareciam melhores…mas mesmo assim…nunca me arrisquei a comprar dessas! rs
      Mas fico pensando se a gente tem TANTO assunto para falar e discutir…como as revistas ESPECIALIZADAS não têm? =P

  5. Ise, na minha humilde opinião de jornalista, só há uma que tenta fazer alguma pauta: a Manequim Noivas. Mas isso não quer dizer que eu não compre quase tudo que saia. Sempre acho que pode brotar alguma ideia sensacional. Nunca saiu, mas sigo comprando *rs*. Compulsão.
    Eu tenho milhares de ideias de matérias. Aaaah se eu pudesse fazer frilas….

    • hahahah sua opinião de jornalista é de expert. Só mostra que não estou boiando nessa minha observação. Eu sou leiga. E como você, também tenho compulsão! hahahahahaha Voltei da casa do Gustavo com DUAS ontem…

  6. acredita que nunca (até então) comprei essas revistas??? eu hein estranho…kkkkkk to mt na era digfitar…meu negócio são os blogs…rsrsrs

  7. Bem observado. Concordo em gênero, número e grau.
    Felizmente, nunca comprei uma revista dessas, mas conheço muito bem o conteúdo delas das salas de espera dos salões de cabelereiros rssss
    Desejo que o editores dessas publicações possam ler esta crítica construtiva.

  8. Ise
    Concordo com vc! Nossas expectativas poderiam ser um enorme nicho de mercado para alguma editora atenta!

    Para mim, a revista mais interessante que comprei foi o Anuário de Caras 2009. Foi a última revista de noivas que comprei e só compro outra se sair o Anuário 2010. Esta revista não é apenas uma mero catalógo de serviços, mas também não é perfeita.

    Fica a dica!

  9. Olá Ise,
    Primeiro eu queria dizer que adoro seu blog, como descendente de italianos também me identifico com muitas coisas que você diz. Ah! e eu também sou cria da USP, he,he.
    Sou produtora de moda e adoro o assunto casamento, compro algumas revistas, mesmo ainda não sendo noiva, mas devo dizer que me decepciono muito com as revistas de noivas aqui no Brasil. Os editoriais são todos os mesmos, acho que se uma noiva tem um estilo diferente fica muito difícil pra ela se encontrar, lembro de um editorial que vi numa revista italiana inspirado em quadros renacentistas, não só era um editorial de vestidos de nova, mas continha informação de arte e moda.
    Acho que os editores no Brasil tem que perceber o quanto estão desatualizados, os blogs, mesmo os que não são feitos por profissionais da área, dão um show, enquanto as revistas ficam cada vez mais ultrapassadas..
    Também gostaria, como disse algúem em outro comentário, de produzir algumas matéria mais devertidas e interessante, quem sabe no futuro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s