Quando cada um tem sua religião…

Tenho conversado com várias noivinhas via msn, skype, orkut e facebook ultimamente, além dos e-mails que eu respondo. Tenho percebido que um dos assuntos anda recorrente: o que fazer quando os dois não tem a mesma religião?

Os desponsórios da Virgem Maria, por Raffaello Sanzio, c. 1504

Acho que é ponto comum dizer que no civil nada muda, não é? Claro que essa questão deve ser muito discutida entre o casal pois uma religião diz muito sobre suas crenças, seu comportamento, seu modo de pensar. Especialmente se vocês planejarem filhos, o ideal é decidir que tipo de educação religiosa planejam dar às crianças – se planejam- e quais serão os padrões de comportamente que vocês exigirão delas.

Para o casamento religioso, as coisas ficam um pouco mais complicadas, por motivos óbvios.

Vera Simão, uma das maiores especialistas em etiqueta matrimonial diz: “No enlace espiritual, quando noivo e noiva têm a mesma religião, a opção é clara. Quando cada um professa um credo, é preciso escolher uma religião – o que implica conversão de um à fé do outro – ou realizar uma cerimônia ecumênica. Pode-se, ainda, optar por uma simples bênção.”


Algumas religiões inclusive chegam a desaconselhar o casamento com alguém de religião diferente. Durante as minhas pesquisas, achei o blog de uma pessoa que se diz Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial por uma universidade conceituadíssima que deixa muito claro que não existe propósito em namorar alguém com crenças diferenças das suas…

Pessoalmente, não acredito nesse impedimento. Acredito no amor acima de todas as coisas (afinal, o amor é sagrado, não?) e consequentemente no respeito. Não existe amor sem respeito…E não é daquelas coisas que é fácil falar porque não acontece comigo: eu e o Gustavo temos as nossas (grandes) diferenças com relação às nossas crenças pessoais…Dificuldades aparecerão sempre, mas faz parte do relacionamento enfrentá-las juntos, não?

Outra coisa: vale lembrar que a Igreja Católica não admite como casamento religioso cerimônias realizadas fora da igreja, salvo situações especiais onde será necessária autorização prévia. Se é católica fervorosa e pretende casar no sítio, atenção.

1. Conversão

Nada mais pessoal. Religião e fé (e até a ausência deles) fazem parte de crenças absolutamente pessoais e mudar de religião pode significar uma virada radical na vida, nos hábitos…que devem obrigatóriamente ser um resultado da mudança de ideias.

Eu, particularmente, não acredito em conversão por obrigação – ou qualquer necessidade que não seja uma verdadeira necessidade pessoal, como uma verdadeira busca por outras verdades que satisfaçam mais.

Mudar para agradar o parceiro pode significar empurrar um problema com a barriga…

2. Cerimônia Ecumênica

Parece-me uma solução politicamente correta, mas não sei se a ideal. Explico: se alguém acredita muito em uma coisa, vai querer fazer todo o ritual de acordo com suas crenças, não?

Mas acho que pode ser a solução ideal quando os dois não são muito ligados à religião e suas famílias sim.

3. Benção

Não vejo taaaaaantas diferenças da benção e da cerimônio ecumênica, entretanto a bênção é mais curta (não é uma cerimônia) e informal. Pode cair bem se vocês tiverem intimidade com o celebrante, por exemplo.

4. E quando são as famílias com religiões diferentes?

Para mim aí está o maior problema. Você e seu noivo se entendem com relação à religião. Mas a família de um dos dois não admite que a cerimônia seja feita em uma religião diferente …

E isso é sério: tem gente que não pode, por exemplo, entrar em um templo de outra religião.

A resolução de um problema como esse será sempre muito pessoal e vai depender de cada caso. Eu particularmente acho que toda noiva que já casou teve o direito de escolher seu casamento, por isso opiniões (e especialmente ordens) não são bem-vindas. Mãe de noivo que diz que não vai no casamento do filho porque a noiva quis casar em uma religião que não é a dela (como relatado em um dos e-mails que recebi) está não só sendo muito mal-educada, mas também inadequada e provavelmente fazendo o filha dela triste. Acho que nenhuma mãe quer isso, não é? E eu DUVIDO que Deus apoiaria uma situação dessas. Ele não é o Pai, a Sabedoria, o Amor? Fé raciocinada antes de tudo. Não faz sentido ter que escolher entre Deus e a família que Ele mesmo te deu…

Respeito e bom-senso de todas as partes, sempre. Essa é a receita para que todos fiquem felizes. Não consigo imaginar o que Deus exige da gente além disso… 😉

Anúncios

21 Respostas para “Quando cada um tem sua religião…

  1. Graças a Deus que com isso não terei problemas…Minha famíla é católica (grande maioria)…e a familia dele são católicos (os principais, mãe e irmãos)…. mesmo não frequentando muito, mas são. alguns tios são de outras religiões, por ser mais distante de nós nao teriamos problemas…
    Ufa menos um!rs

      • Isso sim é um grande problema, acontece comigo mesma..
        Sou evangélica, porém respeito todas as religiões e tenho a mente muito aberta.Mas meu namorado é católico, e vive tentando fazer eu mudar .Como se isso não fosse o suficiente tem a mãe dele, que não me aceita por esse motivo, e meu pai qe já disse que não vai no meu casamento se for realizado em igreja católica, A solução talvez, vamos realizar duas cerimonias.Mas fiquei sabendo que só posso casar na igreja católica se eu fizer crisma eu acho,

        Beco sem saída amigas,
        Mas meu amor prevalece,e minha em Deus de que tudo dará certo também ,
        beijos!

  2. Decisão difícil hein? Ainda mais quando a própria noiva não sabe a própria religião..rs Eu não tenho mais uma religião, mas pendo muito para o espiritismo. O problema é que na minha família tem uma parte católica fervorosa, outra evangélica extremista e alguns espíritas. A família do meu futuro noivo (atual namorado) segue um pouco os moldes da minha.
    Adoraria fazer uma benção, para não dar confusão, até porque no espíritismo não há celebração de casamentos ou de qualquer outro ritual e eu acho só o civil um pouco chatão.
    Não sei, não sei…penso nisso tanto!

    • Jubinha….a família da minha mãe é católica e do meu pai, espírita. Eram católicos, mas em virtude de acontecimentos familiares, não tiveram como negar…e tomaram a decisão de ir estudar.
      Eu cresci no meio espírita, fiz evangelização infantil, fui de grupo de dirigentes de mocidade, participei de muitos e muitos trabalhos mediúnicos…mas eu sempre achei os rituais muito bonitos. Não acho que abriria mão deles por acreditar na espiritualidade. Aliás, justamente por ver o que acontece no mundo espiritual durante um momento importante é que eu quero jurar perante Deus e perante todo mundo que eu amo o Gustavo e que eu quero ficar com ele para sempre!!!! =)
      Minhas amigas espíritas casaram na igreja sem maiores problemas (mesmo porque isso aqui é o Brasil, né? Vivemos na mistura..o que tem de católico que acredita em passe, evangélico que acredita em santo e judeu que acredita no poder da arruda para espantar mau-olhado não tá escrito!!!!) e algumas quiseram uma oração durante a recepção. Achei bem bonito…
      Se quiser podemos falar mais sobre isso…

  3. Muito bom o tema!
    Jamais eu casaria com alguem de outra religiao e com uma visao politica diferente! Eu dou muita importancia para esses dois quesitos na hora de escolha do pretendido rs
    Mas do que acreditar, a religiao implica (ou deveria implicar) em mudanças de habitos que no meu caso é nao beber, ter habito de vida saudavel, guardar os 10 mandamentos ( todos) etc… entao ficaria inviavel se eu casasse com alguem que bebesse, comesse coisas nada saudaveis , cultuasse santos e nao guardasse o sabado …
    Quando os dois sao de religioes diferentes o melhor é fazer uma cerimonia ecumenica num espaço ou sitio.
    Amor nenhum a qualquer pessoa me faria casar em uma igreja contraria a meus propositos religiosos e a biblia. Primeiro amo Meu Deus e os propositos que estão na biblia sagrada depois vem o noivo e sua familia , é claro.

  4. Assuntos polemicos por aqui hein rsrsrs.
    Acho q religiao e’ sempre um dos assuntos mais complicados. A familia da minha mae sempre foi catolica e a do meu pai protestante. Meus pais casaram na igreja catolica, fui batizada no catolicismo, mas como vc, cresci no espiritismo.
    Meu casamento vai ser na igreja catolica, pq se tem algo q aprendi nesta vida sobre religioes e’ q nada e’ unico e nunca devemos ser extremista (a gente ve ao q o extremismo leva todos os dias). Sempre soube q eu casaria na igreja catolica, pq para mim la e’ um lugar onde as pessoas vao para se conectar a Deus e acho todo o rito do casamento, nesta religiao, bastante tocante e verdadeiro! Como vc disse, sabendo as coisas q aprendemos, n ha’ lugar melhor para jurar nosso amor eterno. O Kawai (noivo) e’ ateu, e a 3 anos atras, qndo o conheci, extremista. Sabe daqueles q n admite nenhum tipo de religiao?? Mas com o tempo ele percebeu q a ideia extremista dele era por falta de conhecimento, n ele n e’ religioso, mas hj ele entende melhor a ideia da religiao e percebeu o qnto era importante para mim o nosso casamento na igreja catolica. Hj ele vai comigo a igreja (aqui no USA para vc poder ter o certificado para casar na igreja catolica vc precisa frequentar a igreja por um tempo) e entende melhor o sentido de Deus na vida das pessoas. A ideia nao e’ converter ngm, mas se ele aceitou ter um casamento em um credo especifico, ele pelo menos precisa entender o q esta sendo dito. Duvido q ele va virar catolico ou acreditar mais ou menos no q ele acreditou durante toda a vida, mas ele se tornou mais tolerante e esta a prendendo o respeito ao proximo, o q infelizmente mtos extremistas deixam de lado. Acredito q csamento e’ isso, n precisamos acreditar exatamente na mesma coisa, mas precisamos nos respeitar e saber ser tolerantes. N acho q temos q casar com alguem q acredite exatamente naquilo q acreditamos, pq como vc disse Ise, O Amor e’ sagrado e sim devemos enfrentar as dificuldades juntos, seja ela qual for!!
    Eu sempre me empolgo escrevendo aqui ne?? A forma q vc escreve e’ contagiosa rsrs Seu blog e’ tao bacana de ler e seu topicos super interessantes, q nos estimula a participar 🙂

    • “Eu sempre me empolgo escrevendo aqui ne?? A forma q vc escreve e’ contagiosa” [2]

      naum tenho a menor pretensão de me casar tão cedo (nem sei me pretendo, na real), mas chego a ficar ansiosa nos dias que naum tem post ou q naum dah pra ler!! uahauhuhahua

      Acho que serei uma NMN tb!!!

    • Assim eu não me aguento! Obrigada mesmo!
      Concordo sempre com você. Incrível. Tudo que você escreveu sobre a igreja, saber que eu sempre casaria ali, o rito…não tiro uma vírgula.

  5. É uma situação complicada essa….e ocorre até em pessoas msm religião.
    Sou evangélica…meu noivo tb!
    Eu sou de uma denominação..ele de outra!
    Eu achava que teriamos algumas discordâncias na hora de marcar o casamento…mas não tivemos…optamos por casar na minha,pelo aconchego que ela reproduz e por ter o salão onde faremos nossa recepção.UFA!hehehe
    A família dele aceitou na boa….e ele sempre me falava que ele queria receber a benção…e sabia que podia ser aonde for que a família dele iria.
    Minha mãe ja me falava…quero que vc case na nossa igreja…ela não me deixou escolher nenhuma outra(eu tb não queria)…mas caso eu optasse pela do meu noivo…ou por outra igreja evangelica…ela ficaria triste cmg!
    Salão/sitio ela aceitava…mas igreja…tinha que ser a nossa…vai entender?!Isso pq cheguei a cogitar a igreja que elae meu pai se casaram(msm denominação da minha)..fica em outro bairro.Mas qdo comecei a mexer msm com casamento…vi que a minha é linda…e eu não me sentiria tão bem como estou senão casasse nela.Ainda mais pela possibilidade enorme de fazer minha recepção no salão que temos lá.
    Já um casal que irão se casar mês que vem e seremos padrinhos…a noiva está tendo um grande problema…eles são da msm denominação…mas ela decidiu casar no sitio…o pai do noivo cismou que tem de ser na igreja…e falou que se for no sitio ele nao vai…só gostaria de saber o que muda em relação a benção!!
    Mas acredito que meu caso foi mais facil,pq apesar da denominação diferente,somos da msm religião…acho que se fossemos religião diferente teriamos muitos impasses.
    Tenho uma amiga que ela é catolica e ele evangelico…eles optaram por casar na igreja dele…pq ela não precisaria fazer nada e se ele fosse para a catolica teria de cumprir todos os sacramentos(é assim que se fala?)….acho que eles agiram corretamente….pq nenhum dos 2 foi obrigado a se converter ao do outro..receberão a benção….e nada mudará…cada um ainda continuará com a sua religião.

    • Na verdade, aqui em São Paulo bsta ser batizado para casar na igreja católica. Achei que fossem pedir todos os meus certificados, mas nadica. Nem da 1a. comunhão!

      Não sabia que tinha essa dificuldade com pessoas da mesma religião! Que bom que vocês se resolveram…

  6. Ise,

    em relação à isso, nao teremos problema, somos da mesma religião..Mas esse assunto é muito importante e vc abordou com muitos detalhes..Penso que os noivos tem que decidir o melhor caminho, se é melhor uma benção..ou casamento na igreja..Cada familia tem suas particularidades, porque a decisão do casamento é muito importante e contempla tudo que envolve os sentimentos, a tradição, a familia em sí..
    Mais uma vez, parabens pelo Blog!

  7. Olá queridas,

    Tema mega polêmico… bom eu não terei este problema… nossas famílias são um mix de religiões… minha família é metade católica e a outra espirita… a mãe o gui é budista….
    Mas como a Ise falou no Brasil é tudo muito diferente… todo mundo acredita em tudo um pouco.
    Sou espirita, frequento um centro maravilhoso, mas vou me casar na igreja… isso que não quer dizer que estou fugindo das minhas crenças… serei espirita sempre, porém até atingir a maturidade sempre vivi na igreja católica… ma batizei, fiz primeira comunhão, crima e fui chefe do grupo de jovens… uauuu rs.. mas hoje o que alimenta meu coração é o espiritismo…mas como no espiritismo não existe uma cerimonia… nós vamos nos casar na igreja católica e vamos continuar tendo fé na pessoa que julgamos ser mais importante que qualquer religião…. DEUS!
    Então, eu acho que idependente da religião que cada um tenha o importante é o amor que vcs sentem por Deus e a fé que vcs carregam juntos de um casamento feliz e pra sempre…
    Pq hoje sabemos que todo mundo casa e descasa como se estivesse trocando de calcinha… e eu imagino que este não seja o propósito de nenhuma de vcs…
    Quero casar com o Gui e ficar a vida inteira ai lado dele… e isso independe de religião… isso é simplismente… AMOR!
    Bom Dia a todas… aí faltam 192 dias rs.
    Bjs

  8. Bom eu sou espírita e meu namorado é evangélico. Nenhum dos dois teve que mudar de religião para ficarmos juntos. O que ocorre é que devemos respeitar cada um o gosto do outro e assim vivermos felizes. Antigamente tinhamos o preconceito de cor, negros não podiam andar com brancos. Hoje temos o preconceito das religiões e assim como o de cor, um dia vai acabar.

  9. é a realidade do meu relacionamento.sou evangélica e meu namorado é católico com família super católica e eu com família super evangelica. as vezes acho que nao vai ter solução

    • Oi Katy, pois é… no meu caso não deu certo.
      Eu sou evangélica (muito envolvida em trabalhos na igreja) e ele católico (não muito praticante, apesar da família dele ser muito praticante).
      Sempre nos demos muito bem, mas terminamos nosso relacionamento de um ano esta semana por conta dessa diferença. Nós dois chegamos à conclusão de que mesmo antes de casados isso atrapalharia muito… em qual igreja nos casaríamos? Eu não abriria mão da minha…
      Em qual igreja educaríamos nossos filhos? Como seria, cada um frequentaria sua igreja?
      Se você participa bastante das atividades da igreja, deve saber como isso incomodou meu coração…
      Enfim, o melhor pra nós dois foi terminar agora e evitar um sofrimento que se tornaria maior depois.

  10. Se a sua religião prega o amor e proíbe que duas pessoas se unam só por causa de diferenças ideológicas, pois religião é uma ideologia, é uma grande contradição não é mesmo?

    Eu sou muçulmano, minha esposa é católica, nem eu nem ela somos seguidores fervorosos de nossas religiões, me casei com ela na Igreja católica sem problema algum. Só omiti a informação de que era muçulmano, pois a ridiculesa do catolicismo iria criar problemas, como havia sido batizado na infância, no catolicismo, não teve problema algum. Ja no islamismo não haveria problema nenhum a minha esposa ser católica, nem mesmo se fosse judia. Mas ela ainda não quis casar no islamismo tb, pois até para mim (me converti ao islamismo em 2007), casamento sempre foi na Igreja com padre, noiva de branco, festa tradicional… etc. Mas é isso.

  11. No meu caso, meu noivo não tinha exatamente uma religião antes, ms eu sempre fui católica, ainda que não seja fervorosa. Casamento para mim também sempre foi na Igreja, com padre e tudo mais. Para que nosso casamento possa ser como eu gostaria, ele foi batizado, no ano passado, minha mãe e um dos meus tios são os padrinhos dele. Tenho que descobrir agora se ele precisa ou não de crisma para podermos casar. Sou de BH, como o seu noivo, Ise. 🙂
    Descobri o blog tem uns dois dias e estou lendo loucamente os post atrasados.

  12. Pingback: Os números de 2010 « NOIVA MUITO NEURÓTICA·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s