Pequenas mudanças, grandes mudanças.

Há uns anos atrás, eu “saí” de casa para morar perto da faculdade. Eu levava cerca de 3 horas da minha casa até a USP e comecei a fazer um estágio na Perdigão, que era lá do lado. Não valia a pena voltar. Todo o meu mega salário de estagiária ia para as contas do apartamento que aluguei, mas eu me dava ao luxo de acordar às 7h30 da manhã para tomar café na empresa – o que não é MESMO para qualquer um aqui em Sampa Chaos City e era um luxo comparado com meu horário anterior: 5 horas da matina, com a  grande possibilidade de chegar atrasada.

Na ocasião, eu arrumei todas as minhas coisas e fiz uma mudança. Praticamente a primeira de minha vida já que meus pais moram aqui no nosso apartamento desde que eu tinha 4 anos e não lembro quase nada do processo de trocar uma casa pela outra.

Essa mudança de casa e de estilo de vida foi bem sofrida para mim. Lembro-me de pegar as minhas coisas no meu quarto cheia de lágrimas nos olhos e aperto no peito – morar sozinha passava bem longe de ser um sonho meu.

Por causa dessa sensação, sempre tive um pouco de medo de pensar em como seria sair de casa for good e nunca mais ter a segurança da “casa de mamãe”. Faz algum sentido fora da minha cabeça?

No dia-a-dia eu não penso muito nisso para falar a verdade. Acho que uma série de coisas vão ser complicadas: aqui eu tenho todo o conforto e apoio de estar na casa dos meus pais: Almoço prontinho na hora em que eu preciso almoçar, carona até o metrô quando eu preciso ir para longe, lanche pronto quando eu chego tarde… quando meus pais vão viajar, a verdade é que eu me sinto exausta em ter de pensar na minha vida profissional (que já é uma boa correria de um lado para o outro) e no backstage dela (pensar no que vou comer, preparar – no meu caso, pedir pelo telefone – lavar a louça, tentar não deixar a casa parecendo pós-furacão….).

Por outro lado, eu e o Gustavo temos já uma certa rotina nossa e o nosso jeito de fazer as coisas. E acho que a gente se entende e se vira muito bem. Ele é muito companheiro e a priori acho que levar uma casa para a frente em meio às nossas vidas agitadas não vai ser um grande problema para nós. Tirando o fato de que, se não tivermos horários para acordar, eu levanto às 7 e fico entediada até a hora dele levantar, por volta das 11h. hahahaha

Toda essa minha filosofia pessoal para contar que meu apartamento (o do meus pais) vai ser descupinizado (é esse o nome?) no próximo mês, em uma ação do condomínio contra a tal praga urbana.

Só que eu tenho muitos livros. Muitos mesmo. Não dá nem para começar a explicar quantos. hahahahaha

A maioria desses livros fica num armário que eu “ganhei” da minha mãe. Ela mandou fazer quando não tinha mais a menor possibilidade de qualquer pessoa da casa ter uma convivência pacífica com meus pequenos. Ele ocupa uma parede inteira, do teto até o chão, cheia de prateleiras com coleções didáticas de Língua Portuguesa, Inglesa e Italiana – matérias que eu leciono. Fora meu material de faculdade e meus livros pessoais. Ainda assim, tenho outrs estante cheia no meu quarto e uma meia dúzia que acaba rodando pela casa perdido por aí.

Sendo o apartamento dos meus pais um apartamento pequeno onde espaço vale ouro, acho que a parte que a minha mãe mais gosta do casamento é que eu vou liberar um senhor espaço aqui em casa. hahahahaha

Anyways, com essa história de descupinização eu tenho que tirar TUDO do armário. TUDO. TUUUUUUUUUUUUUUUUUDO.

E com uma certa urgência.

Fiquei pensando com meus botões e achei que ia ser meio non-sense tirar tudo do armário agora e organizar para colocar de novo…reorganizar…e tirar tudo de novo daqui 6-7 meses quando formos mudar. Conversei com a minha mãe e pedi para que ela arrumasse umas caixas, para que eu fosse separando os livros dentro de caixas, de forma que metade da minha mudança já estaria pronta na ocasião do casamento…hahahaha

Ontem eu enchi duas caixas. Separei as coleções que me interessavam mais (se eu levar tudo, tudinho…o Gustavo me coloca para fora de casa!), cataloguei, coloquei nas caixas e fechamos. Levei HORAS para encher duas caixas e parece que nadica ainda saiu de dentro do armário. Juro, visualmente não deu a menor diferença! hahahahaha

Eu sempre senti muita falta de um lugar para colocar meus livros organizadinhos e poder trabalhar em paz. Eu trago muita coisa para fazer em casa: preparo e corrijo provas, preparo aulas, separo material, faço relatórios…preciso de um lugar sossegado, com meu material à mão onde eu não precise ficar me mudando cada vez que alguém resolve assistir TV ou comer. Por isso, eu e o Gu decidimos fazer um escritório em um dos nossos dormitórios. E é para lá que meus livros vão.

Só que nosso apartamento só fica pronto em 1 ano. Aí vamos fazer reformas e mobiliá-lo….ou seja…a gente não deve mudar tão cedo.

E ainda não sabemos direito onde vamos morar logo após o casamento. Provavelmente num flat, o que não comportaria minha biblioteca pessoal.

Há.

Provavelmente sem propósito iminente, mas começar a arrumar as coisas para pensar em organizar a minha casa com o Gu foi uma experiência muito legal. Nada triste como eu pensei, mas sim cheia de planos e sonhos…

Mal posso esperar para “o resto da minha vida” começar!

Beijocas,

Ise

Obs.: Meninas, estou sumida demais…eu sei! Mas até semana que vem enroladíssima com o fechamento do ano na escola.

Anúncios

15 Respostas para “Pequenas mudanças, grandes mudanças.

  1. Querida, já pensou na hipótese de alugar um daqueles depósitos pra deixar suas coisas enquanto o apê não fica pronto?

    • Já tinha pensado sim…especialmente porque eu e o Gustavo vimos um sofá que a gente queria a qualquer custo. Mas não sei….não sei se vale a pena pelo preço, pelo depósito…não sei. Preciso pensar…

      • Na minha opinião eu acho que não deve valer muito a pena ,por causa do preço mesmo.E sofá,tem muitos no mercado,pode acontecer de lá na frente você achar outro e gostar mais dele no que o anterior que viu.Eu falo por experiência própria. Além disso, em um ano,esse é o tempo que você vai mudar né,essas coisas mudam também. Móveis é bom você pesquisar bem também,aprendi isso com meu noivo,porque pra mim eu compraria os primeiros que eu tinha gostado e eu vi que não é bem assim que a coisa funciona.Mas é só uma opinião e espero que ajude.
        bjs

  2. Eu também tenho muitos livros em casa e já fiz uma série de mudanças…
    Acho que o melhor é deixar em caixas na casa dos seus pais mesmo. Eu ja morei em flat e deu para colocar o meu armário com livros; mas era um duplex.
    Quem sabe voceis não procuram um flat maiorzinho… eu já vi vários em SP, se precisar de dicas é só falar!
    bjinhus

  3. Caramba, que trabalheira!!! Taca fogo, é o jeito mais fácil!!!! hahaha

    mew, sabado fui num casamento! a primeira coisa que eu prestei atenção qdo cheguei: os bem-casados!!! haha de tanto que vc falou deles aki, tava morreeeendo de vontade de comer! haha

    na entrada da festa, eu ganhei um micro chinelo que era um vale sandalia! 😀 moh bom isso!

    teve uma coisa que eu achei mto ruim (fiquei prestando atenção em tudo, pra ver se teria alguma coisa relevante pra comentar, finalmente, aqui!): haviam 480 confirmadas pro casamento, pelo o que eu fiquei sabendo. Não sei quantas foram, exatamente, mas não havia mesa / cadeira pra todo mundo! o salão não comportava, dai colocaram perto da pista, umas mesinhas daquelas mais altas com banquinhos. Mas mtoo feio, pq na hora que o buffet serviu o jantar, nem todo mundo tinha lugar. Vi gente comendo na “sala de estar” na entrada do salão!

  4. Oi sumida!!
    Realmente a experiência de começar a arrumar as coisas ,juntar as coisas,junto com o noivo,enfim,carregar tudo,ou quase tudo,é uma experiência muito boa.Eu tô passando por isso mesmo,tô muito,muito feliz,apesar de dar muito trabalho tb,ainda mais quando se vai mudar de cidade.Por outro lado,sair de casa e ir pra MINHA casa,vai ser um pouco difícil no início ,ainda mais eu que sou muito garrada na minha mãe.Tirando essas coisitas,estou vivendo os dias mais felizes da minha vida e você também viverá quando chegar bem pertinho,já está vivendo né?
    Agora você falando dos livros,me recordo da minha mãe falando aqui em casa,que se eu não carregar tudo,livros,papéis (a pessoa que vos escreve gosta muito de juntar papel! hauahaua),vai jogar tudo fora,por conta do espaço!Ela fala que meu marido tem que levar o pacote completo!rsrsrs. Agora se eu falo com ela que vou carregar todas as roupas,ela fica tristinha rsrs,quem entende?Coisa de mãe!
    Hoje faltam 19 dias!!uhullllllllll

  5. Olaaa.. leio sempre seu blog, pois tb sou uma noiva neorotica hehehe me caso em set/2011 e estou desesperada para emagrece faco dietas malucas , faco mil e uma coisas e n consigo e isso esta me desistimulando mt em relacao ao vestido de noiva, e vi q vc foi nessa medica, voce gostou msm?? esta dando resultado?? voce esta fazendo academia junto?? ai espero saber de tudo , me conte q quero tb achar alguem legal mas infelizmente n sou de SP e todos medicos que vou acho q sao meio furada

    • Eu perdi 3 kgs até o momento e teria perdido mais se estivesse fazendo algum exercício. Não estou conseguindo fazer nadica por causa dos meus horários, mas tenho planos de entrar na natação mês que vem pois estarei de férias.
      Eu realmente gostei da médica…não estou sofrendo (muito) e os quilos estão indo embora devagar e sempre. Provavelmente na próxima consulta ela deva adequar a minha medicação (estou com a dose mínima e já voltei a sentir um pouco de fome), mas antes disso ela vai me colocar para fazer todos os exames de novo…
      Você mora muito longe de SP? Eu não conheço outro endocrino…mas de repente você pode até ligar para ela e ver se ela indica alguém de confiança na sua cidade. Ou então você vem uma vez por mês para cá, se for perto…

      • eu vou para ai em janeiro… vou ver se chegando ai consigo uma consultinha com ela viu… hehehe adorei a dica , e boa sorte noiva… heheheh!!

  6. Olá!!!!
    Entendo bem o que está passando pois com o casamento da minha irmã (fez um ano) minha mãe quis mudar a logística dos quartos e hoje durmo em um quarto, mas minhas coisas (livros, cadernos, cartinhas, fotos) estão todas em outro.
    Toda hora ela fala que tenho que arrumar… fico pensando, se for arrumar, terei que fazer uma organização, e para fazer essa organização tenho que parar e olhar item por item e isso toma tempo…
    O pior de tomar tempo é ter que encarar o fato que arrumar as minhas coisas para sempre.. ai ai … tem tempo para o meu casamento, mas mesmo assim ainda não entrei no estágio pacífico…. Ainda estou um pouco temerosa.
    Sonho muito com o nosso cantinho, e ao mesmo tempo me pego com aquela dorzinha no coração por pensar que não estarei mais no dia a dia da minha casa (casa dos meus pais).
    Boa sorte em empacotar tudo.. essa parte é trabalhosa mesmo!
    Beijoss

  7. Eu tenho o mesmo problema que você quanto aos livros. Imagine uma jornalista e um advogado juntos. Um quarto vai ser ‘só’ para eles e os computadores *rs*.
    Mas é boa essa fase de pensar na nova casa, né? To tentando aproveitar o máximo possível. Espero que você também…
    Aaah, esses dias eu encontrei as meninas do Clube da Calcinha. A loira e a morena. Não me lembro como elas se chamam. Elas estavam com a Carol Montenegro, dona da Puntuale, empresa que fará meu dia da noiva. Elas me convidaram para um bazar de lingerie que vai acontecer aqui perto da minha casa na Saúde em dezembro. Se for mesmo, lhe dou um toque caso queira ir também. Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s