Casamento da Leitora – Angélica

Olá, meninas!

Thaise mandando essa mensagem de um mundo paralelo  onde a internet ainda não foi instalada e só me resta o celular!

A Angélica acompanha o blog desde o início, chegamos até a freqüentar eventos de noivas juntas. Ela realizou o sonho dela, incrivelmente ainda meio raro no BrASIL, APESAR dos zilhoes de kms de costa: um casamento na praia.

“Casar à beira-mar

“Mas por que você vai se casar tão longe?” Ouvi essa pergunta inúmeras vezes. Confesso que a minha vontade sempre foi dizer “porque eu quero”, mas engolia toda a minha falta de paciência e mandava a historinha. Senta que vou contar por que me casei na praia e o que precisam saber, caso esse também seja o sonho de alguma de vocês.

Nunca sonhei com um casamento dentro de um local fechado. Aliás, boa parte da vida passei achando que casamento não era pra mim. Não via a menor graça em ver noiva entrando na igreja. E olha que vi muitas. Minha mãe, quando eu era criança, me levava para assistir aos casamentos realizados na igreja de São Judas, perto da minha casa em São Paulo.

Bem, os anos foram passando, os amigos se casando e eu passando a gostar cada vez mais daquele ritual. Aí eu conheci o Rodrigo em junho de 2005, começamos a namorar, a ir a casamentos juntos e eu me empolgando cada vez mais.

Não sei precisar, mas acho que quando um casal de amigos se casou em um sítio nas imediações de São Paulo a vontade despertou realmente. Foi lindo, bem no estilo americano, numa manhã ensolarada de um sábado. Nessa época, eu e o Ro já planejávamos morar juntos, mas de novo acho (minha memória é ruim) não tínhamos comprado um apartamento que não deu certo.

Enfim, não sei em que dia, mas há mais de um ano, pedi o Rodrigo em casamento. Sim, eu pedi! É meu jeito. O Rodrigo adorou a ideia, até porque ele gosta de tudo que envolva festa. Então, começamos a planejar a tal data.

O primeiro passo foi realocar os recursos. Tínhamos já um fundo de investimento com a grana do apartamento que compramos e não deu certo. Então, dividimos os recursos entre o casamento e a compra do novo apartamento.

A primeira ideia que tínhamos era de nos casarmos em um sítio, como os nossos amigo. Visitamos alguns, mas aí veio a decepção, não gostamos. Uns feios, outros difíceis de chegar, tudo muito ruim. Fiquei bem decepcionada, e aceitei que nos casássemos na tradicional igreja com festa no buffet. Mais visitas, no entanto não estava feliz. Como disse no começo, nunca me imaginei entrando de noiva numa igreja.

Comecei, então, a fuçar na minha querida internet sobre casamentos e cheguei a alguns sites americanos. Plim! “Eles se casam muito na praia. Por que a gente no Brasil não? Ué, temos praias mais bonitas do que eles”, pensei cá comigo. Não falei nada para o Rodrigo, mas comecei a procurar e a pedir orçamentos para empresas/locais que realizam casamento na praia. Meu medo era que fosse muito caro. Realmente, em alguns lugares é. Se você quiser se casar num hotel à beira-mar, por exemplo, vai desembolsar no mínimo R$ 100 mil. O valor vai às alturas porque você tem de fechar o hotel inteiro. Mas há salvação. Hoje já existem restaurantes, casas e até espaços de eventos, pelo menos aqui em São Paulo, que realizam os sonhados casamentos pé na areia ou não.

Cheguei, então, a uma empresa especializada em casamento na praia, a Pappillon (papilloneventos.com.br), que poderia realizar nosso sonho dentro do que poderíamos gastar. Lá fomos nós em novembro de 2009 conhecer dois espaços em Ubatuba. Um na Praia Vermelha e outra na Praia Brava. Gostamos muito do da Praia Brava e estava quase certa de que seria lá. Vejam, o casamento da Sharon (vestidadenoiva.com/casamento-sharon-e-fernando), que é fotógrafa, foi realizado lá.

Mas por que quase? Um aspecto começou a me incomodar. A casa da Praia Brava nos daria a possibilidade de realizar a cerimônia de duas maneiras: uma na areia e outra no jardim da casa, que fica de frente para a praia. Mas casamento na areia, estilo riponga, sem sapatos, todo mundo de branco? Nããão. Sou glamourosa. Não quero. Lá foi a noiva voltar às pesquisas.

Não havia notado, dentre os muitos orçamentos que pedi, um local de eventos em Ilhabela: o Pier 151 (pier151.com.br). Como eles têm um hotel agregado ao negócio, não percebi, inicialmente, que eles não associavam a hospedagem ao evento. Fiquei super empolgada, pois o local é lindo – um pier sobre o mar – as pessoas não teriam que pisar na areia e tem toda a pompa e circunstância que eu quero. Fora que Ilhabela é o máximo, né?

Convenci o Rodrigo de que deveríamos ir lá. Nossa, quando eu pisei no lugar, o meu coração disparou. Queria fechar naquele instante. Mas o Rodrigo estraga prazeres não deixou. Mas, tudo bem, semanas depois fechamos. Não posso descrever a minha felicidade. Meu casamento seria na praia, que eu e o Rodrigo amamos, num lugar lindo e com todo glamour que eu desejo. Aiai, aí sim. Eu não preciso nem fazer propaganda. Vejam e me digam, não é perfeito?

Bem, local fechado fomos à caça dos fornecedores. Aí, tenho de lhes dizer que casar na praia agrega, muitas vezes, um custo adicional chamado frete. No meu caso, custou cerca de 15% do orçamento final. Ou seja, se você tem, por exemplo, R$ 50 mil para gastar, reserve ao menos R$ 7,5 mil para o frete, que para mim não significou apenas o deslocamento dos fornecedores, mas englobou também a hospedagem de alguns deles.

Por que eu disse acima que “muitas vezes” há esse custo adicional? Pois há o possibilidade de fazer um pacote com um fornecedor, seja ele uma empresa de eventos, como a Papillon ou um hotel ou restaurante. No caso do Pier 151 isso não é possível. Aluga-se apenas o espaço. Tive de contratar mobiliário, decoração, DJ, buffet e todos os outros itens separadamente.

O grande problema do frete é que não há parâmetro. Pude notar bem isso no caso do mobiliário. Uma empresa dentro de Ilhabela queria me cobrar R$ 550 de deslocamento, enquanto outra de São José dos Campos, a 116 km de distância, orçou o frete em R$ 500. Dá para acreditar?

Muito por conta dessas disparidades e por, infelizmente, a ilha não dispor de muitas alternativas economicamente viáveis, acabei tendo fornecedores de diversas cidades: São Paulo, Santos, São José dos Campos, Santo André e até do Rio de Janeiro.

Para coordenar toda essa logística é muito importante ter organização e uma boa dose de paciência. Eu, felizmente, tive a ajuda imprescindível do meu, então, querido noivo. Sem ele, sinceramente, as coisas não teriam caminhado tão bem.

Aí vem a pergunta, mas contratar uma assessoria de casamento não é mais fácil? Na minha opinião, não. Mas quero deixar claro que sou muito centralizadora. Pesquisei todos os fornecedores pessoalmente e meu marido, que é advogado, cuidou dos contratos.

Cerca de 7 meses antes do casamento eu contratei uma assessoria. Mas não no nosso caso, continuamos a ter contato direto com os fornecedores, a negociar valores e a elaborar os contratos.

Outro ponto importante é a pesquisa dos locais de hospedagem. É muito educado dar opções diversas aos convidados, que terão de se deslocar para participar do seu grande dia. Fizemos um site (noivosdapraia.com.br) com todas as informações e tivemos RSVP ativo, um diferencial.

Sobre o evento em si posso dizer que é um sonho, caso bem planejado. Isso ficou claro para nós porque no dia do casamento tivemos um sol brilhante até as 15h30 e depois um belo temporal de verão caiu em Ilhabela. Caso não tivéssemos alugados uma tenda para o deck teríamos tido graves problemas. Então, como dizem, fica a dica, cerque-se de todos os cuidados em relação ao tempo. Se necessário, inclua tendas e, se não for possível, usá-las possua um bom plano B. Tudo para que o dia seja perfeito e vocês irradiem felicidade na celebração de mais um amor.


Abaixo, segue a lista dos meus fornecedores. Caso queiram saber a minha opinião sobre o trabalho deles me enviem um e-mail (angelpinheiro@gmail.com), também terei o maior prazer em ajudá-las tirando dúvidas.

Local da cerimônia e da festa: Pier 151 (pier151.com.br)

Buffet: Ana Ferreira (anaferreira.com.br)

Decoração: Doces & Flores (seuevento.net.br/santos/doces-e-flores)

Mobiliário: Asap (asapfestas.com.br)

Material para a festa: Casa Gersal (casagersal.com.br) e D. Filipa (dfilipa.com.br)

Papelaria: Entrepaper (entrepaper.com.br)

Lembrancinhas: Sônia Moraes Artesanato (soniamoraesartesanatos.blogspot.com/2010/10/artesanato.html)

Chinelos de pista: Brás (centro de SP)

DJ: DJ Alexandre (djalexandre.com.br)

Bem-casados: Ana Ferreira (anaferreira.com.br)

Fotografia: MV7 (mv7.com.br)

Filmagem: 3mais1 Filmes (3mais1filmes.com.br)

Dia da noiva: Puntuale (puntuale.com.br)

Vestido da noiva: Black Tie (blacktie.com.br)

Vestido curto da noiva: Sueli Cencini (suelycencini.com.br)

Terno do noivo: Armani

Sapato da noiva: Arezzo

Sapato do noivo: Adidas

Tenda: Bela Fuzarca (eev.com.br/belafuzarca)

Bebidas: Ana Ferreira, Empório Imigrantes e Duty Free

Segurança e limpeza: de Ilhabela, indicação do Pier

Assessoria: GVC Eventos (gvceventos.eev.com.br)

Buquê: Floricultura Azaléia (floriculturaazaleiailha.com.br)

Angélica”

Espero que possa animar e ajudar outras noivinhas com o mesmo sonho. Em abril, o casamento da angélica foi de revista…

Beijos

Ise

Anúncios

5 Respostas para “Casamento da Leitora – Angélica

  1. Cadê o pequeno texto sobre os preparativos de um casamento na praia?
    Tenho uma grande amiga que vai casar na praia (Búzios-RJ) e gostaria muito desse texto para compartilhar com ela!

    Beijinhos,

  2. Que casamento PERFEITO!
    Apesar de eu não ser muito a favor do vermelho (desulpa Ise), me surpreendi com essa decoração.
    Amei TUDO.

    E daqui uns dias tenho certeza que vou me surpreender novamente com as fotos do casamento da Ise… \o/

    Beijoooo meninas..

  3. O NMN foi muito presente nos meus preparativos, e ver as fotos publicadas aqui me enche de orgulho. Apesar de jornalista, não quis montar um blog – achei que não iria conseguir alimentá-lo corretamente – então admiro muito noivas como a Thaise que escrevem para meninas que estão passando pelo mesmo momento.

    Casar na praia foi realmente um sonho realizado. Deu muito trabalho, gastei um bom dinheiro e perdi bastante tempo, mas faria tudo de novo hoje. Ou seja, valeu a pena mesmo. Não me canso de ver as fotos. E estou muito ansiosa pelo vídeo.

    Então, se alguma leitora tiver esse sonho e precisar de ajuda estou à disposição. Meu e-mail é angelpinheiro@gmail.com.

    Bjs a todas e um especial a Thaise, uma das pessoas especiais que conheci nos preparativos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s