FAQ

Bom dia, meninas!

Vou continuar com meus propósitos de colocar o blog em ordem! Hoje vou responder aqui uma série de perguntas que recebi por e-mail. Algumas mais de uma vez, então imagino que possam ser dúvidas gerais. Espero que seja útil!

Eu gostaria muito de fazer uma festa de casamento, mas não sei se terei dinheiro para isso. Quanto custa uma festa?

Bom, acho que isso é muito relativo. Vira e mexe a gente vê casos de pessoas que conseguiram fazer uma festa com menos R$ 20.000 (conhecem o Casando sem Grana?), mas o cálculo médio é que a festa custa R$200,00 por convidado. Por isso, faça as contas. Se você pensa em uma festa para 200 convidados, ela vai custar, em média R$40.000. Claro que aí a gente encontra uma série de variantes, como a cidade onde será feito o casamento (os preços variam MUITO de uma cidade para a outra, não sei se existe algo mais caro que São Paulo…mas já adianto que aqui você nunca vai pagar menos de R$50,00 por pessoa em um coquete com uma massa, por exemplo…) ou gostos dos noivos (a gente fazia questão de jantar muito bem servido e bar de caipirinhas, por exemplo! rs). Cada casal tem suas prioridades e normalmente elas custam.

Você se arrepende de ter contrato assessoria?

DE JEITO NENHUM. Foi a melhor coisa que a gente fez, sem dúvida nenhuma. Não só pela questão da organização financeira (a possibilidade de pegar parcelas fixas na TOP, dos descontos que alguém sem assessoria NÃO CONSEGUE, por mais que ache que sim), mas pelo acompanhamento no dia-a-dia pré casamento, durante e depois (sim, tem uma série de coisas que continuam depois do casamento: pagamento dos convidados extras, recepção e escolha das fotos, álbum etc). Enfim, eu acho graça quando alguém diz que não vai contratar assessoria porque TEM TEMPO de fazer tudo sozinha. Não acho que tempo seja a única questão envolvida…é uma questão de profissionalização da festa… Recomendo em primeiro lugar. E podem acreditar: não é gasto, é investimento. Poupa uma série de dores de cabeça e gastos desnecessários… mas claro, para isso é absolutamente necessário contratar uma assessoria séria e profissional. Tem MUITO amador no mercado. É muito comum ver assessoria brotando de todos os lados na internet…

O que você acha de deixar para fazer a lua de mel depois, bem depois do casamento?

Acho arriscado. Porque são muitas as coisas que a gente deixa para depois e acaba não fazendo. Lua de mel é um momento único na vida do casal, nenhuma outra viagem vai ser igual àquela viagem. Além disso, eu e o Gustavo trabalhamos muito até as vésperas do casamento, estávamos cansadíssimos. Foi essencial para que a gente descansasse não só de toda a correria casamento-casa-trabalho, mas para que a gente tivesse alguns dias para curtir e comemorar esse momento novo na nossa vida, só a gente, longe de tudo. Acho que vale parcelamento, empréstimo (muita organização financeira) ou uma lua de mel mais barata, de carro por algum lugar perto – só não valem as cotas de lua de mel. Mas os dias sozinhos sem contato com o mundo me parecem essenciais na vida de um casal antes de voltar para a vida real…sabe, são aqueles dias em que você se acostuma com a ideia, onde a ficha começa a cair. É legal que vocês estejam vivendo isso juntos e sozinhos. Sei lá, eu acho! rs Confio na lua de mel como momento de manutenção da normalidade na vida do casal. Ou vai dizer que você é uma noiva que não deu uns gritos com o love em nenhum momento dos preparativos?! hahahahaha Um chefe do meu marido disse para ele uns meses antes do casamento: “Não se preocupe! Depois do casamento você volta a ter aquela pessoa pela qual se apaixonou, não se preocupe. Essa coisa de casamento mexe um pouco com a cabeça delas…” Eu acho que é beeeeeeem por aí mesmo.

Como convidar alguém para ser padrinho?

Hoje está muito na moda a questão de enviar um convite diferente, com champagne e tudo mais para fazer o convite. Eu, se precisar escolher entre pompa ou emoção vou sempre na emoção. Convidar os padrinhos é uma coisa muito legal de se fazer, acho mais legal ainda escolher o momento certo para isso. Claro que a noção de momento certo é muito relativa, mas acho que a primeira dica é que seja um momento em que a pessoa possa dar a devida atenção ao convite. Deve ser um momento de tranquilidade, sem correria…que não envolva a pessoa estar com a cabeça em outra coisa. Tem que ser algo agradável para ser comemorado e não um problema. No nosso caso, tivemos padrinhos convidados um ano antes do casamento (apesar da etiqueta dizer que isso deve ser evitado absolutamente, o período ideal para o convite são 6 meses antes…) simplesmente porque o momento pedia o convite, sabe? Em contrapartida, tivemos padrinhos convidados por telefone por dificuldades de deslocamento. E gente que gosta de você é assim: fica feliz pelo convite, não importa como ele tenha sido feito, se pessoalmente ou por telefone. Eu mesma já fui convidada para ser madrinha por telefone e não vi problema nenhuma nisso! Muito pelo contrário, fiquei foi feliz com o convite. Existem coisas que dão muito mais problemas do que convidar pelo telefone ou fora da época considerada ideal pela etiqueta. Um dos casais que foram nossos padrinhos, por exemplo, morava em outra cidade. Fomos passar um feriado lá e esperamos o almoço do dia seguinte, quando a nenê deles estava dormindo e estávamos os quatro traquilos, de chinelo e camiseta, tomando cerveja e comendo amedoim esperando o almoço sair. Foi especialíssimo. Outro amigo nosso (meu melhor amigo que ficou super amigo do Gustavo também) foi convidado na praça de alimentação do shopping. E de lá foi ver um apartamento com a gente! hahahahaha A gente teve padrinho sendo convidado em bar, em festa de formatura, em casa… Acho que o segredo é fazer ser um momento especial e nunca nunca nunca criar problemas.

Como dizer aos padrinhos que ele tem que alugar a roupa que eu escolhi no lugar que eu escolhi?

Depende. Se você já deixou a roupa paga é fácil. Você pode dizer, informalmente, que basta ele ir até a loja experimentar a roupa que já está tudo ok. Agora, se você pretende que ele pague a roupa que você escolheu….bom, eu acho isso o fim da picada, honestamente. Acho muito mais chique que você peça a todos para irem de terno do que ter todos os padrinhos igualzinhos no seu altar às custas deles. É uma regra-mor de etiqueta: você escolhe o que você paga. E não tem essa de “ah, ninguém se importou de pagar….”. Pensa bem: você diria se se importasse? Acho que é uma questão de bom-senso e respeito. Ser padrinho de alguém não pode significar ficar no vermelho. E a gente nunca sabe como está a vida das pessoas na intimidade. Acho que não nos cabe colocar pessoas de quem a gente gosta em situações difíceis. Aliás, acho que seguindo essa máxima, não teremos nem dúvidas sobre os procedimentos corretos…

Quem paga a roupa da daminha?

Idem. Quem escolhe, paga.

E como convidar padrinhos que são casados mas sem as esposas (ou os maridos)?

Essa é regra mais clara do que “caiu na área é pênalti”. Não existe isso. Se são casados, se convida o casal (lembra da regrinha de não colocar as pessoas em situações difíceis?). Eu acredito, entretanto, que existem exceções… Quando são todos amigos de infância por exemplo. Onde os conjuges todos se conhecem e existem restrições a números de padrinhos, não sei. São situações e situações. Mas de maneira geral, não se faz. É feio, é desagradável e cria situações chatas. A cunhada de uma amiga querida, quando se casou, colocou o irmão (marido da minha amiga) com a ex-namorada no altar. Gente, eu não sei se é falta de educação, de sensibilidade, de inteligência… É alguém que está casando mas que não entendeu o significado de casamento e família…

A regra muda para noivos e namorados, não existe a obrigação de convidar o companheiro também (e aliás, é recomendado até não fazê-lo para evitar situações chatas com as fotos no futuro….rs). Mas de novo: sempre a regrinha de não colocar as pessoas que a gente gosta em situação ruim. Uma das minhas madrinhas, amiga de infância, namora há muito tempo um ex-colega de escola em comum. Alguém que eu conheço (e de quem eu gosto) desde os 12 anos. Mas como ela é minha irmãzinha de coração, achei que seria significativo colocá-la com meu irmão (que é solteiro e nem namorava na época) no altar. Para evitar deixá-la triste, combinamos um almoço no meio da semana e, antes que eu fizesse o convite oficial, eu expliquei a situação para ela e perguntei o que ela achava e se o namorado ficaria chateado comigo. Acho que não custa e não dói, evita situações ruins, evita gente triste num dia que é para ser pura felicidade. Já vi o Gustavo tomar uma decisão que eu vi que o deixou triste em prol do que ele acreditava que significava nosso casamento e respeito a mim…e cheguei à conclusão de que ninguém fica triste por não ser convidado a padrinho (de maneira geral, tive lá meus problemas com isso também no meu casamento visto que só poderíamos ter 4 casais no altar…) porque todo mundo sabe que existem limitações, família etc, mas que as pessoas ficam tristes se forem convidadas “do jeito errado”. Fica a dica: se você quiser chamar aquela amiga, mas sem o marido….nem chame! Ela vai ficar menos chateada, pode apostar.

Vou ser madrinha e a noiva pediu um presente que eu não posso dar. O que fazer?

Nossa….como tem noiva sem noção nesse mundo! Seja honesta com ela: diga que não tem condições de dar esse presente. Melhor omitir a parte em que você (eu!) acha horrível pedir presente ou escolher padrinho por causa disso! Para jogar uma dose de elegância na cara da indivídua, diga que você entende se ela quiser escolher outra pessoa para o seu lugar… E fique tranquila: ela tem que ter vergonha da situação, não você.

Queria ficar noiva agora, mas sei que só poderemos casar em dois ou três anos. O que fazer?

A mega-ultra-chique especialista em casamentos, Vera Simão, diz que o noivado deve ser o período de preparativos para o casamento e que duram em média, um ano. Eu (mas essa é só a minha opinião) acho exagero ficar noiva antes disso. E acho meio despropositado: se nada vai mudar, por que noivar? Só para dizer que está noiva? O grau de seriedade da relação não é definido pelo anel na mão direita… alguém que não está noivo mas está se programando para casar em dois anos, como uma data pré-definida na cabeça, procurando casa e guardando dinheiro está muito mais na frente do que quem é noivo para “casar um dia”!

O que você acha de festa de noivado?

Ai, gente… eu acho brega. Pronto, falei. Acho que é um momento muito íntimo do casal, que tem que ser vivido e comemorado assim. Anunciando a decisão para a família num segundo momento e comemorando intimamente num restaurante ou brindando em uma adega. Mas isso sou eu. Quem for feliz com bolo, pedido em público e bexigas em forma de coração….seja feliz sem pensar na opinião alheia.

Queria convidar 350 pessoas para o meu casamento, mas o meu orçamento não comporta. Pensei então em só servir alguns salgadinhos. Mas meu casamento vai ser às 19h. Será que tem problema?

De novo, é uma questão muito pessoal. Eu acho que tem. É a hora da fome. Acho muito mais legal você reduzir a lista pela metade e servir bem do que servir por servir. Se isso não for possível, eu consideraria mudar a hora do casamento. Acho um brunch num casamento de manhã muito mais chique do que um casamento à noite com convidados famintos… Existem opções mais elegantes, entende? Por exemplo, um mini-wedding em caso de um número menor de convidados ou um bolo e champagne para muita gente e pouca grana. O que não vale é uma data especial passar em branco ou você passar por mal educada.

Meu noivo não parece tão animado com o nosso casamento quanto eu. O que será que acontece?

Em primeiro lugar, eu acho que você precisa ter a certeza absoluta de que ele quer casar tanto quanto você. É claro na cara do noivo quando ele quer aquilo também ou quando ele está fazendo por força maior, não? Noivo feliz é a coisa mais romântica do mundo. Se você SABE que ele quer casar também sem que você tenha ameaçado-o de morte ou algo do tipo, desencane. Um XY nunca vai ver algo de interessante em uma reunião com florista… Bom, existem exceções – apesar do meu marido jurar de pé junto que é um problema de masculinidade o homem que acha graça em escolher flor ou fita de convite – mas acho que são raras. Até por questões de evolução as mulheres são fissuradas em detalhes… homens demonstram amor melhor do que falam sobre ele (a maioria, mas de novo: não é regra geral!). Normalmente, ele acha que a maior prova de amor é querer passar a vida com você ao invés de mostrar que quer casar através da escolha das flores, da cor, da decoração, da fita. O Gustavo curtiu MUITO na preparação do casamento: as degustações de comida, de bebida, do bar e a prova da roupa dele. Outras coisas ele gostou, mas menos. Outras ele tolerou (tipo as visitas aos espaços na época de Copa do Mundo…ele ia com os fones no ouvido! hahahahaha – mas qdo entramos no DER HAUS ele virou para mim como o olho brilhando e disse: QUERO CASAR AQUI!). Outras ele nem tolerou: peguntou na caruda se eu ia ficar chateada se ele pulasse todas as reuniões de decoração (na primeira reunião, fiquei 2 horas discutindo as minhas tulipas e foi um trauma na vida dele). NÃO, não fiquei nem um pouco chateada. E foi mais lindo ainda vê-0lo dizer no dia do casamento, com o carro parado na frente do espaço: Nossa! Olha que espetáculo nossa mesa do bolo! (Nas palavras dele foi algo tipo: Nu! Olha que chique a mesa com as flores e as velas!). E o melhor DE TUDO foi vê-lo dizer que o dia do nosso casamento foi o dia mais legal da vida dele.

Agora pergunta se ele quer assistir ao vídeo do casamento de novo?! hahahahahahaha Ele viu uma vez, no dia em que chegou, porque eu insisti MUITO! hahahahahaha

Meninas, tenho mais um caminhão de perguntas aqui, mas estou atrasada para o trabalho. Vou tentar postar mais amanhã e no final de semana, ok?

Beijocas,

@ise_pregnolatto

tvpregnolatto@gmail.com

Anúncios

3 Respostas para “FAQ

  1. Sobre assistir ao vídeo de casamento é a mais pura verdade!kkkkk. Já assisti meu vídeo milhões de vezes,chorei em todas elas e meu marido só fala “Não acredito que vc tá assistindo de novo?hauahuahau. Coisas de homens!

  2. Ise, seu blog é demais, parei o que estava fazendo e lí as respostas. Adoro sua sinceridade e objetividade! Já casei e concordo com tudo isso que vc escreveu aí!

    Beijão
    Mari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s